Jornal em Movimento
Pesquisa

Visita de estudo ao Tribunal de Guimarães
Por Engrácia Bastos (Professora), em 2017/03/27382 leram | 0 comentários | 62 gostam
Alunos do 11ºano de Ciências Socieconómicas realizaram visita de estudo orientada ao Palácio de Justiça de Guimarães, com assistência a sessões de julgamento.
No dia 13 de março, os alunos do 11º do Curso de Ciências Socioeconómicas realizaram uma visita de estudo ao Palácio de Justiça de Guimarães, no âmbito da disciplina de Economia A, tendo sido acompanhados pelas docentes Engrácia Bastos e Ivone Silva.
A receção e condução da visita no Tribunal foram da responsabilidade de duas secretárias (D. Primavera e D. Carla). Ambas foram muito acolhedoras e desempenharam uma função pedagógica e educativa junto dos alunos, procurando contribuir para o aprofundamento dos seus conhecimentos.
A primeira parte da visita consistiu na assistência a uma sessão de julgamento de um caso que configurava um crime cometido por uma utente do hospital de Guimarães, que tinha agredido, física e verbalmente, uma enfermeira. Na ausência da arguida, a Juíza e a Procuradora do Ministério Público interpelaram a queixosa e duas testemunhas.
Sendo uma sessão curta, tivemos a oportunidade de estar presentes noutra sala de audiências onde decorria um julgamento concernente a um acidente de trabalho no setor da construção civil, que vitimou um operário. Este trágico acontecimento tinha ocorrido há seis anos e envolvia muitas testemunhas, entre os quais, colegas e irmão da vítima e uma inspetora da ACT (Autoridade para as Condições do Trabalho). O Juiz e a Procuradora do Ministério Público inquiriram, uma a uma, cada testemunha arrolada no processo por ambas as partes. O advogado que representava a empresa procurava defender os responsáveis pela obra em curso.
Após o término desta sessão de audiências, fomos conduzidos, pela secretária Carla, às diferentes secções do Tribunal, nomeadamente às secretarias, às celas, ao arquivo, entre outras. Em todos os espaços foram prestados esclarecimentos pela Secretária, com vista a elucidar os alunos acerca da complexidade e morosidade dos processos e dos inúmeros trâmites por que passam até culminar na sentença final.
Na derradeira parte da visita de estudo, reunimos, de novo, com a D. Primavera, que aconselhou os alunos a visitarem uma prisão, a fim de se inteirarem da dura realidade dos presos e da facilidade com que são atraídos para os crimes de furto, tráfico de estupefacientes, condução sob o efeito de álcool, etc.
A professora Engrácia Bastos agradece, mais uma vez, a abertura à comunidade escolar concedida por este órgão de soberania local, na medida em que presta um verdadeiro serviço público de educação e formação dos jovens alunos, proporcionando-lhes competências de cidadania de grande utilidade para a sua inserção na sociedade.

Mais Imagens:

Comentários

Escreva o seu Comentário